domingo, 28 de abril de 2013


Se sou amado,
Quanto mais amado
Mais correspondo ao amor...

Se sou esquecido,
Devo esquecer tambem,
Pois amor é feito espelho
-Tem que ter reflexo...

Pablo Neruda.

quarta-feira, 24 de abril de 2013

O Que Me Doi Não é...

T.J.
 
O que me doi não é
O que há no coração
Mas essas coisas lindas
Que nunca existirão
 
São formas sem forma
Que passam sem que a dor
As possa conhecer
Ou as sonhar o amor
 
São como se a tristeza
Fosse árvore e, uma a uma,
Caíssem suas folhas
Entre o vestígio e a bruma.
 
Fernando Pessoa (Cancioneiro)

terça-feira, 23 de abril de 2013

sexta-feira, 19 de abril de 2013

VIDA

 
 
T.J.
 
Meu coração quebrou.
Era um cedro perfeito;
Mas o vento da vida levantou,
E aquele prumo do ceu caíu direito.
 
Nos bons tempos felizes
Em que ele batia erguido,
Desde a rama às raízes
Era seiva e sentido
 
Agora jaz no chão.
Palpita ainda, e tem
Vida de coração...
Mas não ama ninguém.
 
Miguel Torga (Diário 1942)..



terça-feira, 16 de abril de 2013

sábado, 13 de abril de 2013

Palavras Interditas

 
T.J.
 
.../...
 
As palavras que te envio são interditas
até, meu amor, pelo halo das searas;
se alguma regressasse, nem já reconhecia
o teu nome nas suas curvas claras.
 
Doi-me esta àgua, este ar que se respira,
doi-me esta solidão de pedra escura,
estas mãos nocturnas onde aperto
os meus dias quebrados na cintura.
 
E a noite cresce apaixonadamente.
Nas suas margens nuas, desoladas,
cada homem tem apenas para dar
um horizonte de cidades bombardeadas.
 
Eugénio de Andrade (Poesia e Prosa)


sexta-feira, 5 de abril de 2013

Desfado.

Quer o destino que eu não creia no destino.
E o meu fado é não ter fado nenhum.
Cantá-lo bem sem sequer o ter sentido.
Senti-lo como ninguem, mas não ter sentido algum

Ai que tristeza, esta minha alegria.
Ai que alegria, esta tão grande tristeza.
Esperar que um dia eu não espere mais um dia
Por aquele que nunca vem e que aqui esteve presente.

Ai que saudade
Que eu tenho de ter saudade.
Saudade de ter alguem
Que aqui está e não existe.
Sentir-me triste
Só por me sentir tão bem
E alegre sentir-me bem
Só por eu andar tão triste.

Ai se eu pudesse não cantar "ai se eu pudesse"
E lamentar não ter mais nenhum lamento.
Talvez ouvisse o silencio que fizesse
Uma voz que fosse minha cantar alguem cá dentro.

Ai que desgraça esta sorte que me assiste.
Ai mas que sorte eu viver tão desgraçada.
Na incerteza que nada mais certo existe
Alem da grande incerteza de não estar certa de nada.


(Pedro da Silva Martins)

Chega!

Chega de ficar quebrando a cara com os velhos erros de sempre.
 Quero cometer erros novos.
 Passar por apertos diferentes.
 Experimentar situações desconhecidas; sair da rotina e do lugar comum.
 Esse ano eu preciso crescer; chega de saber a saída e ficar parado na porta; ensaiando os passos sem nunca entrar na estrada; esperando que me venha o que eu mais preciso encontrar.
Esse ano,se eu tiver que sofrer, será por sofrimentos reais e nunca mais por males imaginários preocupado com coisas que jamais acontecerão.
Chega de planejar o futuro e tropeçar no presente; chega  de pensar demais e fazer de menos
Chega de pensar de um geito e fazer de outro.
Chega do corpo dizer sim e a cabeça não; chega desses intermináveis conflitos que me fazem adiar para nunca a minha decisão.

Vinicíos de Moraes


.