sábado, 29 de janeiro de 2011

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

looking through the glass...

AINDA...SOMBRA

Sombra...
Imagem sem vida que se mexe ao ritmo dos corpos
que controla implacavelmente.
Negro que se agarra a nós, nos prende aos lugares
e nos mostra a realidade.
Sombra,
Silhueta que nos mostra a procura no
infinito de um sinal de presença e conforto...

Teresa

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

EU...

Eu
E tu sombra.
Talvez só a lua e nós
Nesta imensidão do tempo
Sejamos
O que aparentamos.
Manchas...
Contemplamo-nos mutuamente
Perguntando
Onde está a realidade?...
Teresa

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

JUST ME AND MY SHADOW...

SOMBRA 2.


Do ponto de vista
do sol e da lua
ou de outro qualquer foco de luz
que no alto se situa,
a sombra é
um reflexo do ser.

Na visão no solo
ou onde ela se projecta,
obliquamente,
ou em linha recta,
-a nós pode não parecer-
mas sombra, é o nosso próprio ser.

T.J.

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

SOMBRA

(...)
Quero voltar! Não sei por onde vim...
Ah! Não ser mais do que a sombra de uma sombra
Por entre tanta sombra igual a mim!
Florbela Espanca.

segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

domingo, 16 de janeiro de 2011

MÃOS




Bailarinas dançante
que dão vida aos sons.
Trespassam o ar e falam,
independentes das palavras,
são plenas de expressão.
Sabem ser subtis no acto do amor.
Incitam o prazer sendo suaves ou selvagens.
Amparam, acariciam, seguram.
Salvam ou matam.
Guiam-se pela sanidade ou insanidade
de quem lhe comamda os actos.
Sendo os olhos a janela da alma,
e a fala a expressão do pensamento,
as mãos estas duas linhas paralelas,
são da visão e da fala complemento...
Teresa Jorge

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

RECORTO A MINHA SOMBRA NA PAREDE

Recorto a minha sombra na parede
Dou-lhe corda, calor e movimento,
duas demãos de cor e sofrimento,
quanto baste de fome, o som, a sede.

Fico de parte a vê-la repetir
os gestos e palavras que me são,
figura desdobrada e confusão
de verdade vestida de mentir.

Sobre a vida dos outros se projecta
este jogo de duas dimensões
em que nada se aprova com razões
tal um arco puxado sem a seta.

Outra vida virá que me absolva
da meia humanidade que perdura
nesta sombra privada de espessura
na espessura sem forma que a resolva.

José Saramago.

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

MISSING...

AUSÊNCIA


Teresa Jorge.


Num deserto sem água
numa noite sem lua.

Num país sem nome
ou numa terra nua.

Por maior que seja o desespero
nenhuma ausência é mais funda do que a tua.

Sophia de Mello Andresen

domingo, 9 de janeiro de 2011

QUEM SOU EU?...


Eu sou eu..,
e ponto final...

Teresa Jorge

sábado, 8 de janeiro de 2011

OUVINDO...

L'OMBRE

Quand des jours en dérive
se taisent infiniment;
Quand l'image s'ésquive
et se couvre d'un blanc;
Quand les anges s'enloignent
et n'en ai chaud ni froid;
Et quand regrets me gagnent
dans être sans émoi...
Je cours après mon ombre
Et nul ne sait.

T.J.