quarta-feira, 25 de maio de 2011

INVENTO

Porque será meu amor
que sempre
na tua ausência tudo se suspende

e o vício de te vêr é tanto
que em todo o sítio meu amor
te invento


Maria Teresa Horta (Amor Habitado - Poesia Reunida)

terça-feira, 24 de maio de 2011

PRECE

T.j.



Digo o teu nome

baixo

repetido

como quem diz a prece

condenada

perante um deus maligno e antigo

vingativo

violento

viciado


Digo

murmurando um castiçal

de prata

e de areia cinzelado


é o teu nome

castiçal sagrado

que acendo reacendo e não apago.


Maria Teresa Horta (Candelabro -Poesia Reunida)

quinta-feira, 19 de maio de 2011

terça-feira, 17 de maio de 2011

PARIS ICI...

T.J.

SAUDADE


Tenho no corpo a

secura

e toda a aspereza da terra


Saudade de quem

segura

nos olhos ruas e prédios



Maria Teresa Horta (poesia reunida)

segunda-feira, 16 de maio de 2011

sábado, 7 de maio de 2011

LONELY...

PENUMBRA

T.J.




Esta penumbra es lenta, no duele;

fluye por un manso declive

y se parece a la eternidad



J.L.Borges.